O câncer de pulmão tem cura? Conheça mais sobre a doença e seus tratamentos

diagnóstico câncer de pulmão

O câncer de pulmão é um dos tumores mais comuns e letais, sendo responsável por muitas mortes todo o mundo. Apresenta uma expectativa de sobrevivência global em cinco anos de aproximadamente 15%, diretamente relacionada ao estágio da doença no momento do diagnóstico e seu tratamento.

A taxa de sobrevida é maior nos casos em que doença é diagnosticada em estágios iniciais, quando ainda encontra-se localizada. Contudo, apenas uma porcentagem pequena de casos (<16%) é diagnosticada sem haver disseminação regional ou metástases à distância.

O principal fator de risco para esse tipo de câncer é o tabagismo. Aproximadamente 85 a 90% dos casos estão relacionados ao hábito de fumar. Por conta disso, a prevenção por meio da eliminação do tabagismo continua sendo a melhor forma de controle da doença. O risco de seu surgimento diminui progressivamente após a cessação do tabagismo, porém, nunca é igual ao risco de quem nunca fumou.

Tratamentos

O câncer de pulmão pode ser tratado por meio de cirurgia, quimioterapia, radioterapia, imunoterapia e terapia alvo. A escolha da melhor forma de tratamento vai depender principalmente do tipo de câncer de pulmão, do estágio da doença e das condições clínicas do paciente no momento do diagnóstico.

Nos casos de detecção em fases iniciais a ressecção cirúrgica da lesão geralmente é indicada. Para os pacientes com câncer de pulmão inoperável, o tratamento mais utilizado é a quimioterapia. A quimioterapia também pode ser utilizada antes ou após a cirurgia ou em conjunto com outras terapias como a radioterapia ou a terapia alvo.

A radioterapia pode ser indicada como tratamento principal para alguns casos em que a cirurgia não é indicada, bem como antes ou após a cirurgia, em associação com a quimioterapia ou no tratamento paliativo, para minimizar alguns sintomas da doença avançada.

A imunoterapia utiliza medicamentos que estimulam o sistema imunológico do paciente para que este sistema reconheça e destrua as células do tumor de forma mais eficaz. Ela vem sendo indicada para tratar alguns tipos de câncer de pulmão.

A terapia alvo utiliza drogas ou outras substâncias que atacam especificamente as células tumorais, causando pouco prejuízo às células normais. Geralmente essa forma de terapia é utilizada em conjunto com a quimioterapia.

Em muitos casos, os sintomas relacionados ao tumor, como falta de ar e fadiga, podem ser agravados pelos efeitos colaterais do tratamento, principalmente o quimioterápico. Esses sintomas são responsáveis por perda da capacidade física e funcional e têm impacto negativo na realização das atividades de vida diária e nas atividades laborais.

Por isso, o tratamento do câncer de pulmão exige esforço crescente dos profissionais de saúde a fim de compreender e atuar adequadamente no acompanhamento desta doença. É imprescindível conhecer o mais detalhadamente possível não só a fisiopatologia da doença, mas também o seu impacto limitante na vida do doente e de seus familiares.

Veja mais sobre a relação entre câncer de pulmão e o cigarro

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

contato@propulmao.com.br

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?