Saiba mais sobre a quimioterapia no tratamento do câncer

Quando falamos sobre tratamentos para o câncer, a quimioterapia é geralmente a primeira coisa que nos vem à cabeça, não é mesmo? Seus efeitos colaterais são, normalmente, os fatores que mais preocupam os pacientes. Portanto, iremos explicar de forma simples como é feito o tratamento com quimioterapia e seus possíveis efeitos.

Como funciona

A quimioterapia é indicada como tratamento para diversos tipos de câncer, inclusive o câncer de pulmão. Os agentes quimioterápicos têm ação tóxica contra células que proliferam ativamente, com a finalidade de promover, ao final, a morte celular ou a impossibilidade de divisão dessa célula.

A quimioterapia inicial (primeira linha) para câncer de pulmão geralmente inclui uma droga “baseada em platina”, como cisplatina ou carboplatina e outra droga ou drogas como paclitaxel (Taxol), docetaxel (Taxotere), etoposido (VP-16), gemcitabina (Gemzar) ou vinorelbina (Navelbina). Pemetrexed (Alimta) e bevacizumab (Avastin) também podem ser para substituir ou se somar aos demais medicamentos.

Se a quimioterapia de primeira linha não diminui o tamanho do câncer, ou se continuar a crescer, outras drogas podem ser usadas, juntas ou separadamente. A quimioterapia após a rodada inicial é chamada de segunda linha.

A quimioterapia neoadjuvante é usada como terapia inicial, antes de outro tratamento. No câncer de pulmão, geralmente ela é usada para diminuir o tumor e permitir a realização da cirurgia.

A quimioterapia adjuvante é o tratamento com quimioterapia que é usado após outro tratamento. No câncer de pulmão, normalmente é usado com o objetivo de matar células cancerígenas que podem permanecer após a cirurgia. Certifique-se de conversar com seu médico sobre os riscos e benefícios da quimioterapia adjuvante para que você possa tomar uma decisão informada.

A quimioterapia de manutenção é quando a quimioterapia continua após os 4-6 ciclos usuais (“manutenção contínua”). “Mudança de manutenção” é quando um novo medicamento é administrado por um período mais longo após o primeiro ciclo de tratamento ser concluído…

Efeitos colaterais

Os principais efeitos colaterais decorrentes do uso de quimioterapia são a depressão da medula óssea (diminuição da resposta imunológica), náuseas e vômitos, alopecia (que é a perda de pelos), fadiga e dor.

Os efeitos colaterais moderados são, em geral, efetivamente controlados por dosagem apropriada e pelo uso criterioso de outros remédios..

Alternativas futuras

Mesmo ainda necessitando de mais estudos, as terapias com alvos moleculares e a imunoterapia vêm tomando o lugar da quimioterapia em casos selecionados, com resultados promissores e menos efeitos colaterais.

 

 

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

contato@propulmao.com.br

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?